quinta-feira, julho 02, 2009

O silêncio

(imagem daqui)



"Pior do que uma voz que cala, é um silêncio que fala!


"Simples, rápido!E quanta força!!!!!!


Imediatamente me veio à cabeça situações em que o silêncio me disse verdades terríveis, pois, você sabe, o silêncio não é dado a amenidades. Um telefone mudo. Um e-mail que não chega. Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca. Silêncios que falam sobre desinteresse, esquecimento, recusas.

Quantas coisas são ditas na quietude, depois de uma discussão. O perdão não vem, nem um beijo, nem uma gargalhada para acabar com o clima de tensão. Só ele permanece imutável, o silêncio, a ante-sala do fim. É mil vezes preferível uma voz que diga coisas que a gente não quer ouvir, pois ao menos as palavras que são ditas indicam uma tentativa de entendimento. Cordas vocais em funcionamento articulam argumentos, expõem suas queixas, jogam limpo. Já o silêncio arquiteta planos que não são compartilhados.

Quando nada é dito, nada fica combinado. Quantas vezes, numa discussão histérica, ouvimos um dos dois gritar:"Diz alguma coisa, mas não fica aí parado me olhando!"

É o silêncio de um mandando más notícias para o desespero do outro. É claro que há muitas situações em que o silêncio é bem-vindo. Para um cara que trabalha com uma britadeira na rua, o silêncio é um bálsamo. Para a professora de uma creche, o silêncio é um presente. Para os seguranças de um show do Zezé Di Camargo e Luciano, o silêncio é um sonho. Mesmo no amor, quando a relação é sólida e madura, o silêncio a dois não incomoda, pois é o silêncio da paz.

O único silêncio que perturba é aquele que fala. E fala alto. É quando ninguém bate à nossa porta, não há recados na secretária eletrônica e mesmo assim você entende a mensagem."

Martha Medeiros


Você já viu um coração batendo?

.
.

7 comentários:

tita coelho disse...

Rosinha,
Martha medeiros é um show! Isso que ela fala do silêncio é a mais pura verdade.
Beijocas menina

Beth/Lilás disse...

Rosa,
É lindo esse texto e posso dizer que estou neste contexto exatamente hoje, neste momento, pois estou sozinha aqui na minha casa da montanha e meu marido está trabalhando aí em Tramandaí, mas sabes ... adoro esse silêncio que tem aqui na serra! Chego a aguçar os sentidos para ouvi-lo, pois na cidade grande que passo meus outros dias, ouve-se buzinas ao longe, crianças gritando no recreio, barulho do carro do lixo às altas horas da noite e quando um ou outro vizinho dá festa em play ground, participamos ouvindo de nossos apartamentos.
Amo o silêncio! Chiiiiiiii!
beijinhos cariocas petropolitanos

Ciça Donner disse...

Silencio que fala... ai mana, sei bem... doooiiii

Sonhar é Preciso disse...

Pior que o silencio que fala é a solidao acompanhada.
bjs,
me

Oliver Pickwick disse...

Mais verdadeiro, impossível! Certos silêncios são mais poderosos que o som do trovão.
E de igual maneira, penumbras como a descrita no post anterior, também podem tornar-se tão escuras como as trevas dos romances góticos.
Aproveite o frio do Rio Grande!
Um beijo!

Ana disse...

"Pior do que uma voz que cala, é um silêncio que fala!"

Esta frase é da Paula Taitelbaum, que eu a-do-ro!

O texto é perfeito. Silêncio, dependendo de quem vem, dóóóóiii!!

Blog do Beagle disse...

Belo texto!!! Bjkª. Elza

 
^