terça-feira, junho 23, 2009

S. D. A. D. I A.

.






A todos que já passaram dos 40, um abraço. E quem não passou, não ria e tenha esperança, pois um dia vai chegar lá! Para quem já passou dos 40 ou está com os mesmos sintomas, acabaram de descobrir o diagnóstico desta síndrome. Explico melhor:

1. Outro dia decidi lavar o carro; peguei as chaves e fui em direção à garagem, quando notei que tinha orrespondência em cima da mesa.

2. OK, vou lavar o carro, mas antes vou dar uma olhadinha na correspondência, pois pode ter alguma coisa urgente.

3. Ponho as chaves do carro na escrivaninha ao lado e, olhando a correspondência, vejo que tem algumas contas para pagar e muita propaganda inútil, pelo que decido jogá-la fora (as propagandas), mas vejo que o cesto de lixo está cheio.

4. Então lá vou eu esvaziá-lo. Coloco as contas sobre a escrivaninha, mas lembro-me que há um banco eletrônico perto de casa e vou primeiro pagar as contas.

5. Coloco o cesto de lixo no chão, pego as contas e vou em direção à porta.

6. Onde está o cartão do banco? No bolso do casaco que vesti ontem.

7. Ao passar pela mesa de jantar, olho para uma cerveja que estava bebendo. Vou buscar o cartão, mas antes vou guardar a cerveja na geladeira.

8. Vou em direção à cozinha quando noto que a planta no vaso parece murcha, é melhor por água antes.

9. Coloco a cerveja na mesa da cozinha, quando... Ah! Achei os meus óculos! Estava à procura deles há horas! É melhor guardá-los, já!

10. Pego num jarro, encho-o de água e vou em direção ao vaso.

11. Deixaram o controle remoto da televisão aqui em cima! À noite quando quisermos ligar a TV, ninguém vai se lembrar de procurar na cozinha. É melhor levá-lo já para a sala. Mas...

12. Ponho os óculos sobre a mesa e pego no controle remoto.

13. Coloco a água na planta, mas caiu um pouco no chão. Deixo o controle remoto no sofá e vou buscar um pano.

14. Vou andando pelo corredor e penso que precisava trocar a moldura deste quadro.

15. Estou andando e já não sei o que é que ia fazer!!!

16. Ah! Os óculos... Depois! Primeiro o pano. Pego nele.

17. Vou em direção ao vaso, mas vejo o cesto de lixo cheio.

18. Final do dia: o carro continua por lavar, as contas não foram pagas, a cerveja lá está, quentinha, a planta levou só metade da água, não sei do cartão do banco, nem onde estão as chaves do carro!

19. Quando tento entender porque é que não fiz nada hoje, fico atônito, pois estive ocupado o dia inteiro!

20. Percebo que isto é uma coisa muito séria e que tenho que ir ao médico, mas antes, acho que vou ver o resto da correspondência...

Trouxe lá do Alecrim Dourado, da Denise BC.

.

8 comentários:

Ângela Coelho disse...

Rosamaria! Acho que fui eu que escrevi isto e deixei no blog da Denise. kkkkkkkkkkkk
Qualquer semelhança é mera coincidência. Só não sabia que tinha sigla, agora posso dizer:
-estou com S.D.A.D.I.A.
Beijos no teu coração.

Conceição Duarte disse...

Muito bom seu texto e seu contexto! Adorei! Fique tranquilo, ja fiz seu diagnóstico: hehehe - Você está muito longe de estar doente. Primeiro porque seu texto é maravilhoso, e quem é capaz de escrever e descrever um dia desde seu início, até o seu fim, como você fêz aqui, é porque ainda está muito muito bem! Maravilha, eu amei!
Um beijo, e como me identifiquei com tudo que lí aqui, mas confesso que jamais seria capaz de escrever com tamanha calareza de idéia.

bj bj bj bj CON

Thelma disse...

Oi,Rosamaria! Td bem? Com estás? E o nosso marido? Espero que estejam muito bem!
Bjs.
Thelma

tita coelho disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk Adorei o texto Rosinha! Muito legal... só colaborando com minha mãe, acho que ela sofre mesmo de S.D.A.D.I.A. kkkkkkkkkkkkkkkkkk
Beijos menina

Beth/Lilás disse...

Chiiiii, tem muita gente nova já assim, sabia!
Bem, minha mãe está começando agora um tratamento para este problema e vejo que isto pode acontecer comigo também. Então, o grande lance é o seguinte: ler muito, fazer palavras cruzadas, tricô, croché, ponto de cruz, conversar, rir bastante e não esquecer do sexo, pois ele é que ativa todo o resto. hahah
beijinhos cariocas.com

Conceição Duarte disse...

Entendi... Agora lí os finalmente aki, o texto vc trouxe da Denise.... Erro meu, desculpe. Mas mesmo assim, ele é maravilhoso~~~~~~~~~~~~~~
bjus CON

Ana disse...

Heheheh!

Ia falar alguma coisa mas esqueci completamente o que era! :P

Lúcia Soares disse...

E uma senhora de 68 anos - graças à evolução da medicina reprodutiva -, teve um filho e as amigas foram visitá-la e conhecer o bebê. Lá chegando,nada dela o mostrar. Aí perguntaram onde ele estava, queriam vê-lo! E ela, explicando: -Vamos esperar que ele chore. Elas: - Mas porquê? A amiga: - Pra saber onde ele está. Não sei onde o coloquei!
(Nem sempre amnésia tem a ver com idade, mas...)

 
^