sexta-feira, abril 18, 2008

Analfabetismo

.





Campanhas de combate ao analfabetismo no Brasil têm experimentado, ao longo dos anos, alguns insucessos. Durante o regime militar até mesmo um órgão coordenador foi criado com o objetivo da erradicação. Chamava-se MOBRAL.
Nos dias de hoje estou convencida de que qualquer programa visando a alfabetização deve, necessariamente, envolver a população. O governo, à distância, deve apenas acompanhar e subsidiar.

Se dividirmos cada cidade em áreas de 40 quadras (40 é um número cabalístico, talvez assim funcione), grupos organizados da sociedade dentro dessas áreas ficariam responsáveis pelo trabalho. Donas de casa, estudantes, aposentados, expontânea e voluntàriamente seriam responsáveis pelas aulas que seriam oferecidas numa garagem, igreja, galpão ou em qualquer outro espaço disponível.
Cada "quarenteirão", em 90 dias, apresentaria seus resultados que seriam analisados comparativamente aos outros. Os que apresentassem melhor desempenho seriam identificados e homenageados pelo poder público municipal com um outdoor referindo a conquista.




O analfabetismo não pode ser considerado como uma doença a ser erradicada, mas um problema social a ser resolvido pelos dirigentes de nosso pais, para que o cidadão possa viver com dignidade humana e exercer a sua cidadania.



Este post faz parte da blogagem coletiva proposta pela Georgia, do Saia Justa, e apoiada pela Meire, do Pensiere e Parole.

.

15 comentários:

maristela disse...

rosa. o maior bem de um povo � o conhecimento. mas o conhecimento sem a educa�o, o ler, o escrever, � manipul�vel. ainda temos tanto o que fazer neste sentido.
bj

Georgia disse...

Rosa, que idéia ótima a dos 40 e mais ainda: Premiar aqueles que sobressaíssem na aprendizagem. Isso seria uma forma de incentivo muito boa. Assim, aquele que tivesse vergonha de chegar perto de um lugar desse para aprender, ficaria animado e corajoso a enfrentar o seu problema de nao saber ler e escrever.

Rosa, obrigada pela participacao. Tô sabendo que você até envolveu o marido nesse assunto. Isso foi realmente muito bom. Saber que o assunto foi discutido até em familia. Aqui em casa nao foi diferente nao.

Grande beijo

Zololkis disse...

See Please Here

nina disse...

Adorei a idéia dos 40. Concordo com vc, as coisas começam mesmo da gente, em vez de esperarmos por todo mundo,o primeiro passo tem que ser dado por quem sente na pele o problema.
Abracos Rosa

Bárbara M.P. disse...

Bom dia,

Estou visitando todos os blogues que estão participando desta causa tão importante. Parabéns pela participação, pelas idéias tão interessantes e pelo texto tão bem escrito.

Abraço,
Bárbara M.P.

Fábio Mayer disse...

Sua idéia e muito boa.

O problema é que, no Brasil, principalmente em cidades pequenas, quando alguém reune 10 pessoas periodicamente para, por exemplo, alfabetizá-las, alguém trata de politizar a questão e colocar algum candidato ou interesse escuso na parada.

Além de lutar contra o analfabetismo, a luta é contra a ganância e o oportunismo.

Vivien Morgato : disse...

adoro quando vejo blogs participando de causas como essa.
beijos.

Oliver Pickwick disse...

MOBRAL. Este negócio é do tempo que Adão era inspetor e o seu marido cantava para você "minha normalista linda/não pode casar ainda...".
Um post por uma boa causa.
Um beijo!

P.S.: Desculpe se não aparecei antes, assim como o seu pé, foi o meu trabalho que inchou esta semana. Não tive tempo para nada. A terceira parte do post só sai amanhã.

Luci Lacey disse...

Oi Rosa

Menina que vida corrida e esta, agora que arrumei um tempinho para visitar o blog dos amigos e ler a blogagem coletiva.

Seu post ta otimo como sempre.

Parabens.

Beijinhos e bom final de semana.

Aninha Pontes disse...

Rosa querida, e acredito que cada um de nós pode fazer um pouquinho né?
Olhar para os lados, ver aquele que muitas vezes está tão próximo de nós, e necessitando de tão pouco, apenas um pouco de paciência, e orientação sobre o ensinamento.
As vezes a necessidade nem é de ler ou escrever, mas de outro aprendizado, que os faça crescer. E isso também é uma forma de alfabetizar.
Beijos linda, você está bem?
Vou te passar o email, e agradeço sua ajuda.

tita coelho disse...

Oi Rosa minha querida,
ótimo teu post sobre a blogagem! Tô voltando aos pouquinhos, precisava vir te dar um beijo!
beijos meus

Maria Helena disse...

Rosamaria,
Sempre se rendendo às causas sérias, nobres e justas. Parabéns.
Bjs

In�s disse...

Eu, como professora alfabetizadora, aprovo esta campanha e parabenizo que a criou. Abra�o!

Luci Lacey disse...

Rosa

Beijinhos e boa semana para vc.

Meire disse...

Bela psotagem Rosa, se cada um fizer um pouco, este pouco sera muito.
Um beijo

 
^