quarta-feira, maio 10, 2006

A afinidade

.



Hoje resolvi começar a escrever alguma coisa no meu blog, que iniciei para poder postar no da Ana.
Vou colocar aqui o que leio e gosto, já que não sou das letras, sou mais das artes...como arteira, não como artista.
O Tabajara recebeu este texto (desconheço o autor) como recordação de um casamento em que ele levou a noiva na fubica (chamamos de fubica nosso Ford 29) para igreja. Não conheço o casal, a Adriana e o Alessandro. Casaram dia 22/04/2006.



"A afinidade
A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil,delicado e penetrante dos sentimentos. É também o mais independente.
Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos,as distâncias, as impossibilidades. Quando há afinidade,qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa,o afeto, no exato ponto em que foi interrompido.
Afinidade é não haver tempo mediando a vida.
É uma vitória do adivinhado sobre o real.
Do subjetivo sobre o objetivo.
Do permanente sobre o passageiro.
Ter afinidade é muito raro.
Mas quando existe não precisade códigos verbais para se manifestar.
Existia antes do conhecimento, irradia durantee permanece depois que as pessoas deixaram de estar juntas.
Afinidade é ficar longe pensando parecidoa respeito dos mesmos fatos que impressionam, comovem ou mobilizam.
É ficar conversando sem trocar palavras.
É receber o que vem do outro com aceitaçãoanterior ao entendimento.
Afinidade é sentir com. Não é sentir contra, nem sentir para, nem sentir por, nem sentir pelo.
Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo.
É olhar e perceber. É mais calar do que falar, ou, quando é falar, jamais explicar: apenas afirmar.
Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças.
É conversar no silêncio, tanto nas possibilidades exercidasquanto das impossibilidades vividas.
Afinidade é retomar a relação no ponto em que parousem lamentar o tempo de separação.
Por que tempo e separação nunca existiram.
Foram apenas oportunidades dadas (tiradas) pela vida,para que a maturação comum pudesse se dar. E para que cada pessoa pudesse e possa ser,cada vez mais a expressão do outro sob a forma ampliada de si mesmo."

.

Um comentário:

Vários disse...

Ana disse...
Rosa!
Mais uma afinidade!
"Fazer arte" é tudebom!
Fico feliz que também tenhas entrado nesta brincadeira!
Super beijo! Divirta-se!

Thursday, May 11, 2006 2:04:54 PM


Rosa disse...
Então me descubriste, Ana bacana!!
Mas é só brinadeirinha, só pra aprender a lidar com um blog e não fazer mais bobagens. Não tive mais tempo, vim aqui pq abri meus e-mails e te vi.
Obrigada, cosquirídia.

Thursday, May 11, 2006 3:15:05 PM


clarice disse...
Rosa Arteira!
Você brinca com a vida como se ela fosse uma marionete e tu a manipulasse. É isso ai, guria.Tente, invente, descubra e brinque muito. A vida é uma gostosa brincadeir !
Bjos

Saturday, May 13, 2006 12:02:56 PM


Rosa disse...
Vi agora, numa pasta onde guardo as mensagens que mais gosto, que a Thelmalémar me mandou essa pelo meu aniversário.

Fiquei feliz! Obrigada Thelma!.

Tuesday, May 16, 2006 4:45:15 PM

 
^