quarta-feira, julho 01, 2009

PENUMBRA - Sylvia Cohin

.




PENUMBRA

Espere...
Não entre na desordem deste quarto,
esparramei no chão meus sentimentos,
estou revendo a história de cada momento.
Cuidado!
Aqui estão os ais do meu passado...
Não pise nessas dores tão antigas,
Tão velhas, que já são minhas amigas.
Observe
todas as imagens desbotadas,
são meus momentos de decepção
lavados com o pranto de meu coração...
Descubra
pendurada naquela parede,
minha coleção de esperanças
desde os velhos tempos de criança...
Confira
aqueles momentos de incerteza,
os medos, pesadelos, titubeios,
coleção de meus tolos receios...
Admire...
Empilhei ali naquele canto
todas as vitórias conquistadas,
quando por mim fui superada!
Sorria,
Veja a coletânea de alegrias,
meu acervo da rara beleza...
A vida não tem sido só tristezas...
Não brinque!
Aqui eu guardo meus amores...
De todos, os mais fortes sentimentos.
Tremo ao relembrar cada momento!
Não ligue...
Ali deixei a miscelânea,
instantes... curtos, fortes, variados,
murais que só eu sei o significado...
Enfim...
Sente-se aqui perto de mim,
apague a nostalgia que me inunda
e veja à meia-luz desta penumbra,
flashes da aventura que deslumbra!

© Sylvia Cohin
Bahia, Brasil

A Sylvia faz poesias maravilhosas e também está no Canteiro de Versos, um blog que é um show para quem gosta de poesias.

.

7 comentários:

Conceição Duarte disse...

Lindo lindo lindo o poema de Silvia Cohin, amei seu comments sobre a frase que eu deixei e sobre os doces que vc gosta de fazer, se quiser te mando a receita dos brioches... Parece simples de fazer, só que é pura manteiga akakakakakak Mas deve ser divino!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Enfim, ontém um cara deixou uma frase meio boba, dizendo que est6eve na festa e queria ver a foto de uma amiga que por lá estava, ele deve mesmo conhecer ou... sei lá, o mundo tá cheio de loucos... Coloquei no ar e hoje tirei, só para verem que não tenho nada contra ninguém, mas achei desaforo! Que sejam machos para dizerem o que querem e o que pensem, certo? E assim, deixei escrito para todos a partir de agora verem como eu penso, logo de cara! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Você vai gostar...

Muito beijinhos, CON

Ery Roberto Correa disse...

Oi Rosa!

Aliás, aqui tudo sempre rosa, um luxo, super agradável.

Vim te agradecer pelo carinho do comentário deixado na Meiroca, no post das 51 perguntas.

Quanto à poesia da Sylvia Cohin, que já conhecia alguma coisa, só registro que tenho um profundo respeito por quem mergulha nessa arte das rimas, pois é algo extremamente difícil. Assim deve ser valorizado sempre.

Abração.

Conceição Duarte disse...

Rosamaria! Você promete não rir de mim? Eu não tenho outlook, não gosto! E não sei como encontrar aqui seu e-mail... Manda o seu pra mim em conduarte@gmail.com, que eu te mando ela, clcaro que mando minha linda, depois me conta como ficou! Ahahahah nós que gostamos de comer, ficamos louca com isso! Um beijo CON

Beth/Lilás disse...

Já li algumas poesias da Sylvia Cohin e são daquelas de prender até o fim. Adorei esta, linda!
bjs cariocas

Ana disse...

Ela pede com tanta delicadeza que emociona...

tita coelho disse...

Nossa Rosa não conhecia a poesia dela... Que coisa mais linda menina :) Adorei!
Super dica essa, á vou add nos meus feeds.
Beijos menina

Sylvia Cohin disse...

Rosa-linda!

Agradeço a você que me aqui me acolheu, aos amigos que leram e comentaram o "Penumbra", e deixo a todos um grande e carinhoso abraço.

Não me canso de gostar do seu blog cheio de vida e beleza! Bjo.

Sylvia Cohin

 
^