quinta-feira, março 24, 2011

Castelo de Pedras Altas

.



O Castelo de Pedras Altas foi construído por Joaquim Francisco de Assis Brasil, reconhecido político, diplomata, escritor e pecuarista do início do século passado, como prova de amor a sua segunda esposa, no ano de 1909. Ele nasceu na Estância de São Gonçalo,  município de São Gabriel em 29-07-1857 e  morreu em 24-12-1938 em seu castelo.
Erguido com pedras de granito rosa encontradas na região, o local possui 44 cômodos, 12 lareiras e é repleto de histórias que contam desde a presença de amigos ilustres até revoluções realizadas. Os móveis são todos em madeira maciça e vieram de Paris. Na parede ainda sobrevive intacto,o relógio que pertenceu a Bento Gonçalves. Há fotografias de autoridades e personalidades que marcaram o mundo, como o retrato de uma brincadeira entre Assis Brasil e o Pai da Aviação, Santos Dumont.


Mas o interesse em fazer uma visita ao Castelo de Pedras Altas, foi a leitura que a Maria Antônia está fazendo do DIÁRIO DE CECÍLIA, em que ela narra a vida no campo.

 


"Por entre as ameias do castelo de Pedras Altas, Cecília de Assis Brasil não contemplou apenas as ondulações vertiginosas do campo . Numa época marcada por sabres ensanguentados, botas embarradas e relinchos de cavalos, a jovem, que devorava as poesias do norteamericano Henry Longfellow (1807-1882) em inglês e ouvia sinfonias de Ludwig van Beethoven na solidão do pampa, registrou o citidiano e as revoluções do início deste século. No seu diário, tão preciso quanto sensível, Cecília contou a vida no castelo e as conflagrações entre maragatos (libertadores de lenço vermelho no pescoço) e chimangos (republicanos de lenço branco). Primeira filha do segundo casamento de Joaquim Francisco de Assis Brasil, Cecília era diferente da maioria das moças da virada do século. Ela nasceu em Washington, a 26 de maio de 1899, quando Assis Brasil era embaixador nos Estados Unidos. Morreu aos 35 anos, solteira, fulminada por um raio quando cavalgava nas proximidades do castelo de Pedras Altas. As fotos mostram uma mulher de olhos morenos arrebatadores, mãos delicadas, feições suaves e um sorriso compreensivo." Continue lendo.


Portão de entrada do Castelo

Os versos escritos por Assis Brasil, que estão juntos ao portão de entrada do castelo, são mais do que uma recepção. É a sua filosofia, suor e sabedoria. Na granja, além do trabalho, educação.

"Benvindo à mansão que encerra
Dura lida e doce calma.
O arado que educa a terra:
O livro, que amânha a alma."

A Maria Antônia e a Maria Clara levaram flores para a Lídia, neta de Assis Brasil, que nos acompanhou na visita, mostrando tudo e respondendo a todas as perguntas



Antes de entrarmos no Castelo, visitamos os arredores:

 Busto de Assis Brasil




Banco esculpido em pedra e com a marca usada por Assis Brasil









 Árvore antiga




Gasômetro








Limpa pés, colocado na entrada do Castelo














Bomba que puxava água para o castelo
  





Estrebaria








Recanto com mesa de pedra onde D. Lydia recebia suas amigas para um chá




Galinheiro, onde eram criadas galinhas white wyandotte trazidas dos Estados Unidos


Fábrica de laticínios




 Chalé feito em madeira, é a primeira casa pré-fabricada do Brasil, onde eles moraram durante o tempo de construção do Castelo, de 1908 a 1912. O imóvel foi construído pela carpintaria da extinta charqueada Santa Tereza, do Visconde Ribeiro de Magalhães, em Bagé.




As Marias


O campo



Um temporal derrubou árvores e obstruiu o caminho para o Cemitério da Boa Viagem, onde estão enterrados os corpos de Assis Brasil e D. Lydia

(a foto do cemitério é  daqui)


Eu demoro para fazer um post como este por causa da quantidade de fotos a serem editadas e montadas. Deixei de colocar grande parte delas. Da parte interna do Castelo ainda tem muito mais, o que significa que, pelo tempo que disponho, não sei quando poderei postar. Enquanto isso vou postando sobre outros assuntos.


Viajei e voltei, uma gripe me derrubou.
Aos meus amigos, que há tanto tempo não visito, deixo aqui o meu abraço.

.

7 comentários:

Beth/Lilás disse...

Oi, Rosa!
Que passeio bacana vocês e suas netinhas fizeram a este lindo sítio e castelo!
Acho muito importante levar as crianças desde cedo a passeios assim, elas gostam e aprendem bastante.
Estão muito lindinhas suas duas princesas. parabéns!
beijos grandes, cariocas

J.F. disse...

Oi, Rosa.
Que passeio bonito e que reportagem interessante! A história do Brasil possui muitos fatos que são pouco conhecidos para além dos locais da ocorrência.
Abração.

Luciana Vannucchi de Farias disse...

Tenho problemas com fotos. Tiro tantas que depois nunca sei o que separar para mostrar. Lindo o lugar e a aula de história. E, o mais importante: parabéns aos avós e pais por uma criança que não só gosta de ler como ainda se interessa por conhecer os lugares que leu em seus livros.

Beijão!!!

Palavras Vagabundas disse...

Ro, gostaria de ter feito esse passeio com vocês, que lugar lindo!
abs
Jussara

Ana disse...

Amei as fotos e o passeio, Rosinha!

Tenho um chá, marcado há muito tempo com a Thelma, no Castelo de Pedras Altas! Sabemos que será as 17:00. Falta marcar o dia!

Aguardo os próximos posts!

Beijão!

Lúcia Soares disse...

Encantamento puro.
Mas não posso deixar de pensar em quanto de dinheiro rolava nesse país, heim?
Móveis que vinham da Europa, parece que era fácil. Detalhaes na decoração, tudo devia ser europeu, pois que aqui ainda se engatinhava.
Independentemente disso, o que vale é que hoje faz parte da nossa história essas construções magníficas.
Era um tempo de luxo e ousadia, a descoberta de tudo, a chegada, enfim, da "civilização" né? rsrs
Gostaria muito desse chá, mas só no nome. Um cafezinho me iria melhor!
Beijos!

Vania Dotto disse...

Que legal, adorei conhecer através da tua narrativa

 
^