terça-feira, setembro 30, 2008

Castro Alves

.

A internet, pra mim, veio na hora certa. Não tenho mais que correr atrás dos filhos (literalmente, porque ando sempre atrás de um ou de outro), não tenho compromisso com nada nem com ninguém, além de mim mesma, do marido, da família.
A internet só me dá alegrias. A cada dia aprendo alguma coisa, encontro alguém, faço amigos e lembro de coisas passadas.

Ontem, no orkut de uma amiga, achei esta poesia de Castro Alves e lembrei da minha infância, das leituras em sala de aula e em casa, na Seleta em Prosa e Verso, de Alfredo Clemente Pinto, guardado com tanto carinho pelo meu pai.
Tive a oportunidade de comprar este livro num sebo, mas foi emprestado e não devolveram. Tenho, já sem capa, a Seleta em Prosa e Verso, do Carlos Drumond de Andrade.







AS Duas Rosas


São duas rosas unidas,
São duas rosas nascidas
Talvez no mesmo arrebol,
Vivendo no mesmo galho,
Da mesma gota de orvalho,
Do mesmo raio de sol

Unidas, bem como as penas
Das duas asas pequenas
De um passarinho do céu...
Como um casal de rolinhas,
Como a tribo de andorinhas
Da tarde no frouxo véu...

Unidas bem como os prantos,
Que em parelha descem tantos
Das profundezas do olhar...
Como o suspiro e o desgosto,
Como as covinhas do rosto,
Como as estrelas do mar.

Unidas...Ai quem pudera
Numa eterna primavera
Viver, qual vive esta flor.
Juntar as rosas da vida
Na rama verde e florida,
Na verde rama do amor.

Autor: Castro Alves

3 comentários:

Maria Helena disse...

Rosamaria,
Lindo!!!!!!
Ser Rosa...é ser bela, delicada, pura.Ser Rosa da Maria,é exprimir sentimentos de fé, amor, bondade,e
graça.
Sorte sua ter um nome significativo
e abençoado.
Bjs

Magui disse...

Também gosto muito de Castro Alves.

Luci Lacey disse...

Que lindo Rosa

E a foto entao, magnifica.

Beijinhos

 
^